Rua Marechal Deodoro, 858 - 3º Andar

(53) 3305 5494                       

HISTÓRIA DO KAPAP

     Antes de 1948, o estado moderno de Israel não existia. A última vez que o mundo ouviu falar sobre Israel havia sido em 70 dC, e em seguida, os judeus foram dispersos no mundo todo. O Império Otomano (1300 – 1918) governou tanto os judeus quanto os árabes na região até a sua derrota na Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) e a implementação do Mandato Britânico em 1919. Neste mesmo ano, os judeus formaram um exército conhecido como Haganah (em hebraico, Defesa) para lidar com o conflito permanente com grupos árabes e em antecipação à criação de um Estado Judeu.

      Quando a Segunda Guerra Mundial trouxe forças britânicas para a região, formaram uma série de combatentes judeus, formando a primeira Unidade Israelense de Forças Especiais, conhecida como Pal’mach (Plugot Machatz). O treinamento que os comandos Pal’mach receberam foi chamado KAPAP (Krav Panin El Panin). A palavra “Krav” também é traduzida comumente como “luta”. Kapap não era um sistema, mas uma mistura de condicionamento físico rigoroso, armas de fogo e explosivos, comunicações de rádio, sobrevivência e línguas estrangeiras. O treinamento de combate foi uma combinação de sistemas ocidentais, como Boxe, Luta Greco-Romana, Faca e Bastão (padrão militar britânico). Após a formação do Estado de Israel, o Haganah que não era um exército oficial passou a se chamar Tzavah Haganah Le’Yisrael – Forças de Defesa de Israel – utilizando o KAPAP como sistema de combate.